26/dez
Gastronomia, uma graduação que vai muito além da cozinha

Gastronomia: uma graduação que vai muito além da cozinha

26 / dez
Publicado por Allan Nascimento em NA PRÁTICA às 14:56

Estamos no Recife, o maior polo gastronômico do Norte e Nordeste e o terceiro maior do Brasil. Somente na região metropolitana, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) estima que funcionem cerca de 10 mil estabelecimentos – um número que, de cara, impressiona.

Como vemos, se trata de um mercado bem vasto, onde se destaca quem consegue aliar originalidade, profissionalismo e versatilidade – sim, porque se gastronomia é o curso que você pretende fazer, já precisa ter em mente que a área não requer apenas habilidades na cozinha. E é sobre isto que vamos falar.

Erick Buarque, chef de cozinha e professor da graduação na Faculdade dos Guararapes (FG), é quem enumera quais são as habilidades que um estudante vai aprender no curso. “Além de cozinhar, ele aprende sobre gestão, ficha técnica, reações físico-químicas, nutrição, eventos… Ou seja, uma série de atividades, todas relacionadas com a alimentação, já que essa é uma área muito ampla e rica em diversas atividades – além do que está em bastante evidência”, comenta.

“É muito importante sair da caixa, pensar que o universo nesse setor é muito mais do que ser meramente chef”, observa o professor. “Para aqueles que almejam sucesso na área, é importante perceber que para ser bem sucedido é preciso muita dedicação e consciência de que essa profissão não é só glamour.”

No curso, os estudantes de gastronomia vão lidar com muitos dos aspectos práticos da profissão.

INÍCIO DA VIDA PROFISSIONAL

Demetrius Pinto, recém-formado em gastronomia pela FG, acaba de chegar ao mercado e concorda com Erick. Para ele, oportunidades de emprego não faltam, mas poucas são como chef. “Vagas para cozinheiro, padeiros, confeiteiro e garde manger (o profissional que cuida das comidas frias nos estabelecimentos) sempre aparecem”, destaca.

LEIA MAIS
Intercâmbio: as vantagens de estudar em uma instituição com vínculos internacionais

Muitos profissionais que atuam na área não têm o curso superior de gastronomia, mas, para Demetrius, o curso foi importante pelos múltiplos caminhos que a formação aponta. “Eu escolhi fazer o curso por três motivos: primeiro, pelo conhecimento técnico; segundo, pelas atividades práticas; e terceiro, porque o curso foi desenvolvido para nos ensinar a liderar, seja como gerente ou chef de cozinha”, evidencia o profissional, que, após a formatura, foi contratado para trabalhar como auxiliar de cozinha, três meses depois já era cozinheiro, e, em seguida, foi promovido a responsável por um buffet.

A INSTITUIÇÃO

Para Erick, quem escolheu estudar gastronomia precisa ficar muito atento. “O aluno deve priorizar a afinidade com a área e diversas possibilidades dentro da gastronomia, tendo em vista que é um trabalho geralmente muito dinâmico e que vai exigir prática e constante movimentação na atividade escolhida”, declara.

Aos estudantes, ele aconselha que vivenciem bastante a área, seja indo a restaurantes, conversando com profissionais do ramo e observando a dinâmica e cotidiano no dia a dia das empresas. Para Erick, isso ajuda bastante a compreender melhor o setor e também a exercitar a profissão. “É preciso muita prática, empenho, disciplina e dedicação para que um bom profissional se destaque na gastronomia.”

A FORMAÇÃO

Na Faculdade dos Guararapes, durante os dois anos de duração do curso, os estudantes de gastronomia vão lidar com muitos dos aspectos práticos da profissão, incluindo lições de cozinhas internacionais como a italiana e a francesa. O foco na prática permite que os universitários terminem o curso prontos para abrir seus próprios negócios no ramo da alimentação ou como excelentes candidatos para os restaurantes da capital pernambucana.

“Fazemos questão de que nossos alunos tenham contato prático com os vários aspectos que envolvem o dia a dia do profissional da gastronomia”, afirma Ana Ligia Lins, coordenadora do curso. Ela cita como exemplo uma feira de comida italiana inteiramente realizada pelos estudantes do curso para a disciplina de Eventos. Divididos em grupos, os alunos organizaram os próprios stands e cozinharam seus pratos para exibição na feira. “Acompanhei o processo e pude perceber a dedicação dos estudantes com cada etapa da atividade”, avalia.

SAIBA MAIS

A Faculdade dos Guararapes está com as inscrições abertas para o vestibular 2018.1. Os interessados, inclusive, podem ingressar com a nota do Enem e conseguir matrícula grátis e bolsas de até 100% até o fim do curso. Mais informações no https://unifg.edu.br/


FECHAR